top of page
  • Foto do escritorGrisea Biotecnologia

Plástico biodegradável: Entenda mais sobre

Plástico biodegradável

O plástico biodegradável é um tipo de plástico que pode ser decomposto por microorganismos em condições específicas, como temperatura, umidade e presença de oxigênio, em um período de tempo relativamente curto em comparação com o plástico feito com petróleo (convencional). Ao contrário do plástico convencional, que pode levar centenas de anos para se decompor, o plástico biodegradável é projetado para se decompor em compostos naturais, como água, dióxido de carbono e biomassa. Tipos de plástico biodegradável


Existem vários tipos de plásticos biodegradáveis disponíveis no mercado, sendo os mais comuns:

  • Plástico biodegradável à base de amido: este tipo de plástico é feito a partir de amido de milho, mandioca ou batata. Ele se decompõe em dióxido de carbono e água e é frequentemente usado para fazer sacolas e embalagens.

  • Plástico biodegradável à base de ácido polilático (PLA): este tipo de plástico é feito a partir de fontes renováveis, como milho, cana-de-açúcar ou mandioca. Ele se decompõe em dióxido de carbono e água e é frequentemente usado para fazer embalagens de alimentos.

  • Plástico biodegradável à base de policaprolactona (PCL): este tipo de plástico é feito a partir de fontes renováveis, como óleo de palma ou amido de milho. Ele se decompõe em dióxido de carbono e água e é frequentemente usado para fazer sacolas, embalagens e produtos médicos.

  • Plástico biodegradável à base de polibutilenosuccinato (PBS): este tipo de plástico é feito a partir de fontes renováveis, como óleo de soja ou amido de milho. Ele se decompõe em dióxido de carbono e água e é frequentemente usado para fazer embalagens.

  • Plástico oxibiodegradável: este tipo de plástico é feito de polímeros convencionais (como polietileno) misturados com aditivos que aceleram a degradação do plástico em presença de luz e oxigênio.

No entanto, eles são controversos quanto à sua eficácia e benefícios ambientais, pois podem se fragmentar em pequenos pedaços, mas ainda assim permanecem como microplásticos no meio ambiente.

Cada tipo de plástico biodegradável tem suas próprias características, limitações e requisitos para a decomposição adequada, portanto, é importante escolher o tipo certo para a aplicação e garantir que ele seja descartado corretamente para uma decomposição adequada. Benefícios do plástico biodegradável O plástico biodegradável apresenta alguns benefícios em relação ao plástico convencional, tais como:

1. Decomposição mais rápida: O plástico biodegradável se decompõe mais rapidamente do que o plástico convencional, o que pode ajudar a reduzir o acúmulo de resíduos plásticos no meio ambiente. 2. Fonte renovável: Muitos tipos de plástico biodegradável são produzidos a partir de fontes renováveis, como amido de milho, mandioca, cana-de-açúcar e no caso da Grisea, o nosso plástico é produzido com algas marinhas, o que pode ajudar a reduzir a dependência de fontes não renováveis de petróleo. 3. Redução da emissão de gases de efeito estufa: A produção de plástico biodegradável a partir de fontes renováveis pode ajudar a reduzir a emissão de gases de efeito estufa associados à produção de plástico convencional. 4. Menos impacto no meio ambiente: Se descartados corretamente, os plásticos biodegradáveis podem se decompor em compostos naturais, reduzindo o impacto ambiental dos resíduos plásticos. 5. Maior conscientização ambiental: O uso de plástico biodegradável pode ajudar a aumentar a conscientização sobre a necessidade de reduzir o uso de plástico e incentivar práticas mais sustentáveis em relação ao gerenciamento de resíduos.

Benefícios de utilizar alga como matéria prima de biopolímeros biodegradáveis

A utilização de algas como matéria-prima para a produção de plásticos biodegradáveis apresenta diversos benefícios em relação a outras fontes de matéria-prima, como por exemplo:

  • Crescem rapidamente, absorvem CO2 e produzem O2 e não competem com a produção de alimentos.

  • Não precisam de água doce nem fertilizantes para crescerem, tendo baixo custo de produção, reduzindo impacto ambiental na produção de plástico.

  • É uma matéria prima de fonte renovável, reduz a dependência de fontes fósseis, não renováveis.

A substituição de plásticos convencionais por biopolímeros biodegradáveis está ganhando força em diferentes setores da indústria, como uma forma de minimizar os impactos ambientais negativos do plástico.


O uso de algas para produzir plásticos biodegradáveis tem se mostrado uma alternativa promissora aos plásticos convencionais. Com o crescente interesse e avanços na pesquisa de materiais biodegradáveis, é possível que a produção e utilização desses materiais se torne ainda mais comum em breve.



bioplástico feito com algas


Nós somos a Grisea Biotecnologia, uma startup apaixonada por sustentabilidade e inovação, com o objetivo de revolucionar a indústria dos plásticos, utilizando algas como principal matéria-prima para a produção de bioplástico biodegradável.


Quer saber mais sobre os nossos produtos?



Conteúdo e redação por

Vitória Catarina Braz

bottom of page